por Maris Stella

Seja na calma transparente e límpida passando serena sobre as pedras, seja na intempestiva queda de uma cachoeira, a metáfora da água ensina e ajuda na meditação sobre os ciclos da existência, nos possibilitando reequilibrar mente e corpo.

Pense um pouco, respire profundamente e se deixe guiar por essa imagem, perceba como nos favorece a aceitar que se permitirmos em nós o movimento, dentro da alma,  no corpo a dor diminui e tudo flui naturalmente.

Em seu luto, você sofre porque teve de se despedir do corpo, mas não se prenda nessa despedida. Lembre-se a essência que nos constitui é o amor. E amor de verdade, nunca morre, está sempre fluindo…

Anúncios