por Maris Stella

Filho,

Amo-te eternamente hoje, ainda que a saudade seja tanta e que a mística desse dia faça todo o sentimento aflorar para a superfície da pele, me recuso a lembrar de você cultuando a tristeza. Não farei isso!
Ainda que uma parte de mim deseje sentir o seu abraço outra vez, ouvir o som de sua risada, sua voz desafinada cantando pra mim esta canção, não me permitirei viver um dia descolorido. Lembro do dia em que chegou empolgado do colégio, dizendo o quanto essa música o deixou impressionado e de como ela poderia um dia fazer um sentido a mais para nós.

Aquela espécie de premonição encontrou algum lugar especial em mim, meu coração identificou certos sinais que minha razão se recusou a reconhecer. Agora, passado alguns anos de sua partida, a música tem significados grandiosos enquanto vou seguindo a vida pensando: “eu preciso ser forte e seguir em frente” porque além do escuro, há paz, com certeza, e que depois de reencontrar você não haverão mais…
Lágrimas no Paraíso

Será que você saberia o meu nome
Se eu te visse no paraíso?
Será que você seria o mesmo
Se eu te visse no paraíso?
Eu preciso ser forte
E seguir em frente
Porque eu sei que não pertenço
Aqui no paraíso

Será que você seguraria na minha mão
Se eu te visse no paraíso?
Será que você me ajudaria a levantar
Se eu te visse no paraíso?
Eu encontrarei o meu caminho
Pela noite e pelo dia
Porque eu sei que não posso ficar
Aqui no paraíso

O tempo pode te deixar deprimido
O tempo pode fazê-lo curvar-se
O tempo pode despedaçar o seu coração
Fazê-lo implorar por favor
Implorar por favor

Além do escuro
Há paz
Com certeza
E eu sei que não haverão mais
Lágrimas no paraíso

Será que você saberia o meu nome
Se eu te visse no paraíso?
Será que você seria o mesmo
Se eu te visse no paraíso?
Eu preciso ser forte
E seguir em frente
Porque eu sei que não pertenço
Ao paraíso
Porque eu sei que não pertenço
Ao paraíso

Letra e música: Eric Clapton

fonte: http://migre.me/s00nM

Anúncios